O que são Riscos Ergonômicos?

Riscos ergonômicos: quais as ações para preveni-los no trabalho?

Uma das principais preocupações de qualquer empresa deve estar relacionada aos riscos ergonômicos.

Isso porque, tais riscos representam problemas para a saúde e bem-estar do colaborador, bem como afastamentos, custos e problemas jurídicos para empresa.

Entende-se sobre riscos ergonômicos qualquer condição que possa comprometer a saúde e o conforto do funcionário, seja ela física, organizacional ou mental dentro do ambiente de trabalho.

Além disso, trabalhadores expostos a tais riscos, com a saúde fragilizada, tendem a perder a motivação e o engajamento nas atividades.

Você sabe quais são os principais riscos ergonômicos? Sabe quais ações são fundamentais para preveni-los? Então, acompanhe os tópicos que colocamos, neste artigo, para que você entenda tudo sobre o assunto!

  • Quais os principais riscos ergonômicos?
  • Ações para a prevenção de riscos

Quais os principais riscos ergonômicos?

Ao contrário do que muitos pensam, os riscos ergonômicos são bem comuns nos ambientes de trabalho e, grande parte das vezes, passam desapercebidos.

Por isso, é necessário fazer um mapeamento do local para identificar os riscos e reconhecer situações comuns que geram perigos.

Veja quais são os principais riscos:

– Repetitividade: pode provocar fadiga, estresse e desgaste, tanto mental como físico. Algumas das lesões mais frequentes, provocadas por esse risco, são a tendinite, bursite, dores na coluna e lombalgias.

– Força: atividades manuais que exigem força podem comprometer a saúde física do colaborador, devido ao alto risco de lesões e acidentes.

– Postura incorreta: uma má postura pode ocasionar lesões, fadiga excessiva e até enfraquecimento de certas regiões do corpo como coluna e lombar.

– Iluminação inadequada: tanto o excesso como a falta de iluminação nos ambientes de trabalho podem acarretar em problemas. Podemos destacar dores de cabeça, problemas na visão, estresse e exposição a níveis de radiação UV intensos.

– Ritmo de trabalho excessivo: o ritmo intenso, desproporcional a carga horária do trabalhador, afeta a saúde psicológica e física. O que gera indisposição, falta de concentração, sistema imunológico afetado e, consequentemente, perda de produtividade.

– Ambientes altamente barulhentos: barulhos de máquinas, muitas pessoas ou qualquer outro ruído excessivo pode provocar estresse e problemas na audição do colaborador.

Mesmo com todos esses riscos, que muitas vezes são inerentes ao ambiente corporativo, existem algumas iniciativas que os reduzem e transformam a jornada de trabalho mais segura e prazerosa. Acompanhe quais são.

Ações para a prevenção de riscos

– Identificação de riscos: o primeiro passo para prevenção de riscos é analisar o local e identificar possíveis situações que possam prejudicar o funcionário, seja a longo ou curto prazo.

– Sinalização: após identificar os riscos, sinalize-os para que fique evidente para todos.

– Iluminação adequada: favoreça sempre boas condições de iluminação, conforme ambiente e atividade.

– Equipamentos de Segurança Individual (EPIs): forneça EPIs e incentive o uso entre os colaboradores, pois eles garantem proteção ao funcionário.

– Cadeiras e mesas adequadas: ofereça equipamentos com materiais leves e elaborados com condições de ergonomia, para atuarem na correção da postura e evitar doenças ocupacionais.

– Treinamento: lembre aos seus colaboradores sobre boas práticas para manter a segurança no ambiente de trabalho.

– Pausas entre as atividades: estabeleça pausas intercaladas para evitar repetitividade e fadiga.

Essas são algumas ações que ajudam a reduzir os riscos à saúde do trabalhador. Vale ressaltar, que o bem-estar dos funcionários deve estar em primeiro lugar, visto que isso irá impactar e poderá comprometer os resultados da empresa.

Gostou desse conteúdo? Continue acompanhando nossa página para entender mais sobre segurança no trabalho.

Ah, logo abaixo você pode comentar este artigo, a sua opinião é muito importante para nós! Gostaria de acrescentar  algo? Por favor, deixe nos comentários!

Até o próximo artigo!

Antes de ir embora acompanhe o Cipinha nas rede sociais! Facebook | Instagram

Quer receber conteúdos de qualidade?

Inscreva-se em nosso newsletter e seja o primeiro a receber todas as novidades que surgirem por aqui em seu e-mail!



    , , ,
    Post anterior
    CIPA qualificada: dicas de capacitação extra para todos os membros
    Próximo post
    Gestão de Segurança do Trabalho: 7 dicas para realiza-la com qualidade

    Posts relacionados

    Deixe um comentário, juntos aprendemos mais!

    Menu