Sinalização de segurança

Sinalizações de segurança no trabalho: quais cores são utilizadas?

CIPA, Segurança do trabalho

Desde extintores de incêndio até placas de piso escorregadio, as sinalizações de segurança são indispensáveis em qualquer ambiente de trabalho. Isso porque por meio delas é possível alertar os colaboradores de potenciais situações de risco e assim prevenir acidentes.

Devido a sua importância, é necessário ficar atento se as sinalizações na sua empresa estão de acordo com a Norma Regulamentadora (NR) 26, pois o descumprimento dessa norma pode gerar multas.

Tendo em vista esse contexto, nós separamos para você as principais sinalizações de segurança que devem estar presentes na sua empresa de acordo com a NR 26.

NR 26 – Sinalização de Segurança

A NR 26 estabelece de forma clara e direta as cores que devem ser utilizadas para alertar os colaboradores sobre determinado risco existente ou até sinalizar a necessidade de uso de equipamento de segurança no ambiente.

Por meio dessas medidas, os trabalhadores executam suas atividades com maior segurança de modo a evitar a ocorrência de acidentes.

Entre as cores atribuídas pela norma regulamentadora estão:

1. Vermelho: Elementos relacionados ao combate de incêndio

Diferente do que estamos acostumados a ver, a sinalização vermelha nesse caso não indica perigo, mas sim aponta a presença de água e outros produtos para combater incêndio. Por esse motivo, é comum ver o Corpo de Bombeiros utilizar a cor vermelha.

Entre os itens presentes ao lado dessas sinalizações estão: hidrantes, portas de emergência, caixas de alarme, sirenes e extintores. Por meio dessas sinalizações é possível assegurar para os colaboradores que eles estão em um ambiente seguro, mas que se ainda assim ocorrer uma emergência como um incêndio é possível evitar que ele tome grandes proporções.

2. Amarelo: Situações de alerta

Assim como nas sinalizações de trânsito, o amarelo é utilizado para indicar que o funcionário deve ter cuidado, seja na sua circulação para outro ambiente seja para manusear uma determinada máquina.

É muito comum ver esse tipo de sinalização em ambientes não laborais, como em condomínios, shoppings e supermercados. Certamente, você já se deparou com a placa “piso molhado” que aponta o risco de queda caso a pessoa não tenha cuidado durante a sua circulação.

Essa sinalização é utilizada não só em pisos como também em corrimões, parapeitos, fundos de letreiros e até escadas móveis.

3. Branco: Sentido de circulação e zonas de segurança

Você provavelmente já se deparou com sinalizações brancas no seu dia a dia, como faixas de pedestre ou até mesmo setas na pista indicando a direção correta. No contexto ocupacional, o branco é utilizado para delimitar locais seguros e separar locais de circulação.

É comum também encontrar faixas brancas indicando bebedouros e coletores de resíduos. Assim, essa sinalização é mais para organizar melhor o ambiente do que indicar algum tipo de risco.

4. Preto: Combustíveis de alta viscosidade

Da mesma forma que as sinalizações brancas, as pretas servem para organizar melhor o espaço. Muitas vezes esse tipo de sinalização pode vir acompanhado da cor branca. Caso não apresente essa última cor, é sinal de que o colaborador deve ter cuidado pois há presença de combustíveis com alta viscosidade como lubrificantes, asfalto, piche, óleos combustíveis e alcatrão. Além disso, a cor preta também pode vir associada a amarela para sinalizar perigo e, portanto, evitar possíveis acidentes.

5. Laranja: Ameaças

Por ser uma cor que chama atenção, o laranja é utilizado para alertar sobre possíveis ameaças. Entre essas ameaças estão: canalização de ácidos; dispositivos de corte como bordas de serras e prensas. Além disso, é comum encontrar essa sinalização em equipamentos de salvamento aquático.

6. Verde: Segurança

Da mesma forma que no trânsito, as sinalizações verdes indicam segurança. Entre os locais em que é possível encontrar essa cor estão: chuveiros de emergência, itens de primeiros socorros, caixas contendo equipamento de proteção individual (EPI), sinalização de portas e até placas de rotas de fuga. No caso deste último, a sinalização é capaz de guiar todos os funcionários até determinado local em segurança. Assim, a sinalização verde é muito importante para orientar os colaboradores na tomada de decisão em um momento de emergência.

7. Púrpura: Riscos relacionados a radiações eletromagnéticas e partículas nucleares

Embora não seja muito comum no dia a dia, as sinalizações na cor púrpura indicam riscos provenientes da radiação eletromagnética e partículas nucleares. Essa sinalização pode estar presente tanto em equipamentos, como em recipientes e portas que apresentem algum nível de radiação. É comum que empresas de engenharia química ou que lidam com componentes químicos radioativos tenham esse tipo de sinalização. Por meio delas, os colaboradores ficam mais atentos aos riscos aos quais podem estar submetidos e os gestores menos preocupados com possíveis indenizações no caso de acidentes.

Dicas para adequar a NR 26 a sua empresa

Agora que você já sabe como as cores devem ser usadas, é só implementar essas medidas de segurança na sua empresa. Para te ajudar com isso, nós separamos algumas dicas:

  • Treine os colaboradores para interpretar corretamente as cores utilizadas para cada tipo de risco;
  • Padronize as sinalizações de segurança para que todos compreendam, inclusive visitantes;
  • Utilize as cores de acordo com a norma, varia-las pode causar confusão;
  • Conte com um especialista para fazer a análise dos riscos;
  • Adicione palavras de advertência aos rótulos das substâncias químicas;
  • Guie as pessoas para que encontrem o local correto em caso de emergência.

Por meio de todas essas medidas, é possível que os trabalhadores executem suas funções de forma segura, prevenindo acidentes e até livrando a empresa de sanções e multas. Por isso, procure o quanto antes adotá-las em sua empresa ou até adequá-las às normas caso estejam desalinhadas.

Continue acompanhando nosso blog para conferir mais conteúdos como esse!

Quer receber conteúdos de qualidade?

Inscreva-se em nosso newsletter e seja o primeiro a receber todas as novidades que surgirem por aqui em seu e-mail!

, ,
eSocial: quem deve enviar os dados de SST?
SIPAT 2022: como se planejar para o evento no novo ano?

Posts relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu